UM CURSO EM MILAGRES
05 DE MARÇO DE 2003
4ª FEIRA

MEDITAÇÃO

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,
sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele
me ensine a curar.

PRINCÍPIO 23
Milagres rearranjam a percepção e colocam todos os níveis em perspectiva verdadeira. Isso é cura porque a doença vem da confusão de níveis.

Jorge: Temos o espírito, a mente e o corpo físico. O livro não fala em corpo emocional, porque ele diz que a emoção é o amor, a única emoção verdadeira é o amor, então ele já desqualifica qualquer uma outra. Coloca que as outras emoções, que não são amor, são fruto do desarranjo da percepção dos níveis.
O que é “rearranja”, como é que os níveis estão desalinhados? Então, temos:
A mente
O corpo físico
O espírito.
Qual é o alinhamento correto? Qual é que deve estar no centro?
O espírito em si é o amor, como o livro considera que a única emoção válida é o amor, não faz sentido ter outras emoções, elas são falsas, elas não são verdadeiras. Nós colocamos assim:
- Quando falamos em amor você coloca a mão no coração;
- Quando falamos em matéria, dinheiro, colocamos a mão no bolso;
- Quando falamos em intelecto, colocamos a mão na cabeça
Então este é o alinhamento correto, o espírito no centro, o físico no lugar do bolso e o intelecto no seu lugar.

O que acontece? Normalmente as pessoas colocam no centro o bolso, ou o intelecto.

O centro do seu propósito. - A pessoa faz tudo para desenvolver o seu intelecto, esquece o lado financeiro e vai desenvolvendo, são os grandes intelectuais. Eles não estão se importando se têm dinheiro ou não, mas também não estão se importando se tem espírito ou não. Eles passam a vida inteira desenvolvendo intelectualmente. Este pôs a cabeça no centro. O espírito ele deletou, deixou guardado ao lado, então desalinhou. Por isso que se diz, está desalinhado, porque para colocar uma coisa no centro, ele teve que dar um “chega pra lá” no espírito. – A pessoa coloca no centro as suas atenções no bolso. É como se tivesse um bolso no lugar do coração. Parece aqueles paletós de executivo, no lugar do coração tem dois bolsos, um por dentro, outro por fora. O de fora é menor para ninguém colocar a mão. É aí que ele trabalha, só em função de dinheiro. O centro da sua vida é produzir riqueza. Este desalinhou também.

Então o alinhamento correto é cada coisa no seu lugar. Nós não podemos negar a matéria, porque a matéria está aí, nós precisamos desenvolver o intelecto para compreender o que o Curso em Milagres nos diz, desenvolver o intelecto nesta direção é importante. Se uma pessoa não tem compreensão nenhuma, se não aprende a raciocinar, como é que ela vai solucionar as coisas que estão equivocadas na sua vida. Se não aprendeu a equacionar, que se aprende na matemática. Afirmando: “eu nunca vou usar isso aqui”. Na prática dificilmente eu vou usar uma equação, a não ser que eu seja um cientista, mas eu aprendi a equacionar, a buscar soluções e a questionar o que é realmente válido e o que não é. O desenvolvimento intelectual é importante.

Podemos nos esquecer da matéria, porque sou muito espiritualizado, então não preciso de nada, deixa tudo abandonado, não vou limpar minha casa, não vou cuidar das coisas materiais, não preciso andar de ônibus, não preciso ter carro, nem bicicleta. Tudo tem o seu lugar. O alinhamento correto é assim: O espírito, o intelecto tem o seu lugar e o físico tem o seu lugar, temos que trabalhar os três níveis alinhados. Uma vez eu fiz um questionamento assim: Vamos ver o que estamos trabalhando mais, o que estamos valorizando mais? O milagre realinha o que está desalinhado. Só para fazer um pequeno questionamento:

-você está com fome (físico)

-você está amando (emocional)

-você quer aprender uma fórmula para ganhar um aumento (mental)

Você tem 10 reais, você investe estes 10 reais:

-comprando um sanduíche;

-comprando uma rosa para a pessoa que você ama;

-compra um livro para o seu crescimento espiritual;

-comprando um livro para estudar uma forma para ganhar mais dinheiro.

A mais votada foi “vou comprar um sanduíche”. Damos uma importância ao físico, às vezes a gente não se dá conta como se dá importância para o corpo, por isso temos o físico como a 1ª coisa a ser resolvida, isso é bem comum. A gente pensa: “sem o físico não consigo fazer nada, é uma crença, necessariamente você não vai morrer de fome se não comer hoje e você tem 10 reais hoje. É claro que nós vamos deletando, tirando fora as situações pela densidade, resolvemos 1º o que é mais denso, pela ordem:

-o corpo físico;

-a paixão;

-o intelecto;

-o espírito

Então eu vou comprar um sanduíche e convidar a pessoa que amo para tomar um café comigo, os outros itens ficam para o 2º plano. Quando a gente tem o espírito no centro da nossa atenção, as outras coisas não faltam. Não há como faltar algo para quem tem o espírito como centro das atenções. Isso não quer dizer que eu não tenha que resolver questões físicas e mentais. Mas o propósito de tudo é o espírito. Esse é o início do Princípio o meio e o fim. Assim é que nós deveríamos entender a coisa. Isso fala na parábola do “olhai os lírios do campo e as aves do céu”. Se a gente tivesse essa compreensão e acreditasse nisso, que bastasse colocar no centro de tudo as questões para trabalhar em função do crescimento espiritual, em direção ao amor, não iria faltar mais nada. Então, por que ainda falta? Porque a gente ainda não acreditou nisso. Acreditamos mais no corpo físico, mais na pessoa por quem estou apaixonada, neste caso, depois então no intelecto ou talvez antes dependendo, se não estou apaixonado eu vou me intelectualizar primeiro, aí existem variáveis. O que diz ali é que se acontece o milagre, ele realinha e as doenças somem, porque as doenças são causadas por desarranjos ou desalinhamentos. Tudo vai se resolver à medida que estamos alinhados. Quando saímos do nosso alinhamento é que começam os problemas, situações de descontrole, porque estamos desalinhados, descontrolados. O que nos tira fora do controle são as coisas físicas, as emocionais e as intelectuais. Por exemplo: Vem alguém para mim e diz: “esse Curso em milagres não é nada”. Eu digo: “O que?!” Pronto, já saí do meu alinhamento. Vem outro e chuta a placa da Nova Era . Eu digo: “O que?!” Já saí do alinhamento. A gente está trabalhando para ficar nesse alinhamento, isso não quer dizer que eu vou compactuar com todas as coisas erradas, mas a gente se deixa levar com muita facilidade. O que eu tinha que fazer, vou ter que fazer igual, eu acho que eu tenho que resolver as questões intelectuais e físicas comigo mesmo, não tenho que deixar as coisas pendentes, elas têm que ser resolvidas, se abriu uma divisão ela tem que ser fechada. Tem que ser resolvida sem sair do meu alinhamento. Por isso esse treinamento de mudar a nossa consciência de falta para abundância.

O exercício da semana passada vai ser prorrogado por mais uma semana. Nós vivemos muito na falta ou na escassez. Então, faltam 20 para o meio-dia! Está faltando pão! Abre a geladeira, está faltando leite. Temos que sair desta noção que está faltando e começar a entrar no alinhamento de abundância. Temos que começar com nosso pensamento, palavras, atos e omissões. Trabalhar com esses quatro sistemas que fazem a gente mudar de direção. Por que se nós estivermos plantando com as nossas palavras a falta ou a escassez: “está faltando pão”, você está plantando a falta em você. Mesma coisa quando diz: “ está faltando 20 para às 10”; “está faltando isso está faltando aquilo”. Temos que mudar isso a partir dos nossos pensamentos e palavras para abundância. Então não faltam 20 para às 10, isso é pobre. Durante um desses dias do feriado de carnaval passou um filme de Jesus na TV onde ele diz: “Aquele que mais tem, mais lhe será dado, aquele que pouco tem até este pouco lhe será tirado”. Isso é uma lei muito real. A gente tem ouvido dizerem: “Quem mais tem, mais ganha; Quem mais tem dinheiro, mais ganha dinheiro, faz mais dinheiro”. Aí que está a diferença da história do horário de pobre e horário de rico. O rico diz: “são 8 mais 45” e o pobre diz: são 9 menos l5, está faltando, é menos. A partir das palavras que a gente diz começa-se a programar para falta ou para a abundância. Aquele que tem pouco é porque não aprendeu a produzir a prosperidade e tudo que nós produzimos ou fazemos é da forma como semeamos, por pensamentos, palavras, atos e omissões. Nós podemos usar a energia para produzir prosperidade ou escassez, a mesma coisa que a hora. A hora é a mesma, o relógio é o mesmo, porque para uns falta e para outros sobra? É o mesmo relógio, são os mesmos instrumentos que nós temos para produzir prosperidade ou escassez. Então, vamos direcionar todos os nossos instrumentos, pensamentos, palavras, atos e omissões para produzir prosperidade, O que se faz quando se abre a geladeira: “está sobrando espaço” Tudo está sobrando!

Livro texto

Página 18

1. Estender-se é um aspecto fundamental de Deus, que Ele deu a Seu Filho. Na criação, Deus estendeu-Se às Suas criações e as imbuiu da mesma Vontade amorosa de criar. Tu não só foste plenamente criado, como foste criado, como foste criado perfeito. Não há nenhum vazio em ti.Devido à tua semelhança com o teu Criador, és criativo. Nenhuma criança de Deus pode perder essa capacidade porque é inerente ao que ela é, mas pode usa-la de maneira imprópria através da projeção. O uso impróprio da extensão, ou projeção, ocorre quando acreditas que existe em ti algum vazio ou alguma falta e que podes preenchê-lo comas tuas próprias idéias em vez da verdade. Esse processo envolve os seguintes passos:
Primeiro, acreditas que o que Deus criou pode ser mudado pela tua própria mente.
Segundo, acreditas que o que é perfeito pode ser tornado imperfeito ou falho.
Terceiro, acreditas que podes distorcer as criações de Deus, inclusive a ti mesmo.
Quarto, acreditas que podes criar a ti mesmo e que a direção da tua própria criação depende de ti.

Jorge: Neste parágrafo diz que nós temos uma capacidade que é extensão de Deus, que é o poder de criar, e que nós deixamos de estender quando começamos a projetar. Quando nós projetamos entramos na lei da escassez, na falta e quando estendemos é quando entramos na lei da abundância. Então isso é um outro aspecto que reforça o exercício que nós vamos trabalhar da abundância. Porque quando nós estamos projetando é quando nós vemos que está faltando alguma coisa. Isso é projeção, ou quando colocamos diferenças, um é menos e outro é mais. No livro diz que não existe nem mais nem menos, tudo é igual, nós é que direcionamos a energia para menos ou para mais, isso é uma conceituação nossa. Está faltando ou está sobrando. Está faltando ou está sobrando. É o mesmo do relógio, faltam 15 para as 9 ou são 8 mais 45. O relógio é o mesmo, a hora é a mesma, a energia é a mesma, cada pessoa vai conceituar de acordo com aquilo que ela acredita. E nós como temos grande poder criativo, temos o poder de acreditar naquilo que nós fazemos. Então nós fazemos crenças equivocadas, projetamos e acreditamos nelas. E as crenças mais danosas para a gente são justamente aquelas da escassez, a crença que temos um vazio no bolso, no estômago, na mente. Não temos vazio nenhum, nós criamos vazios. Vazios é ausência do amor, apenas isto. Então, sentimos todos estes vazios porque o espírito desalinhou, porque o espírito não está no centro. O vazio que a gente sente é no peito. A gente não fica chorando e dizendo: “ah, estou sentindo um vazio na cabeça”. O que é o vazio? É ausência do espírito, ausência do amor. Jogou o espírito para o lado, colocou no bolso, trocou inverteu alguma coisa.

Isso que trabalhamos no Princípio que é a confusão de níveis, não sabemos o que é, aonde é, então confundimos espírito com matéria com intelecto, e essa confusão gera todas as doenças. Então, o poder criativo que temos mal direcionado vai fazer com que eu crie uma geladeira vazia. Então, cuidado com o que você fala, cuidado com o que você pensa, para criar somente abundância. Por isso é tão importante esse exercício da abundância. Então, o poder criativo mal direcionado vai fazer com que sinta vazio no estomago, vazio na geladeira, vazio no bolso, vazio na conta bancária, vai faltar tudo, mas você semeou a falta e tudo que você semeia cresce em abundância, mesmo que você semeia a falta, a falta vai ser abundante, você é muito poderoso. D abundância ninguém escapa, porque é nosso poder criativo. Quanto mais você entrar nessa energia de escassez e falta, mais falta você terá. O maior poder que nós temos é o poder da criatividade. Lembrem-se de Quem nos criou, nós somos a imagem Dele. Quem nos criou foi criativo, então nós podemos estender a criatividade.

Se faltou alguma coisa, o que faltou antes? Criatividade. Não estou sendo criativo. Então você questiona: Por que não estou sendo criativo? Então começa a trocar a palavra falta, vou colocar na minha mente que eu tenho que ser criativo.

Livro texto

Página 18

2. Essas distorções interligadas representam um retrato do que de fato ocorreu na separação, ou seja, o “desvio para o medo”. Nada disso existia antes da separação nem, de fato, existe agora. Tudo o que Deus criou é como Ele. A extensão, como foi empreendida por Deus, é similar à radiância interior que as crianças do Pai herdam Dele. Sua fonte real é interna. Isso é tão verdadeiro em relação ao Filho quanto em relação ao Pai. Nesse sentido, a criação inclui tanto a criação do Filho por Deus quanto às criações do Filho com livre arbítrio, porque toda a criação amorosa é dada livremente em uma linha contínua, na qual todos os aspectos são da mesma ordem.

Jorge: Essa frase que diz: “Errar é humano”, é uma boa desculpa para permanecer no erro. Vamos colocar assim: quem ganha mais jogos é aquele que comete mais acertos, quem perde é aquele que comete mais erros. O erro não faz a gente ganhar o jogo, faz a gente perder o jogo. Isso é uma outra crença equivocada, que é: “errando é que se aprende”. Errando é que se perde o jogo. Então você coloca, por exemplo, assim: Eu sei que isso é um conceito novo, estamos muito habituados as isso “errar é humano; errando que se aprende; o erro traz aprendizado”. O erro não traz aprendizado, ele traz a derrota. Se a gente está caminhando numa linha reta o erro é quando você cai, quando você se recupera do erro, volta ao nível que você estava naquela linha reta, você não volta 1 metro na frente, você volta para o ponto onde errou e começa a caminhada a partir daí novamente. Se você cometer outro erro, você sai fora do alinhamento, volta para o ponto onde você errou. Aquele que não cometeu nenhum erro já está lá na frente.A mesma coisa que eu ir daqui a Curitiba. Se eu errar o caminho várias vezes, quem vai chegar 1º é aquele que foi acertando sempre. O que aquele que errou o caminho várias vezes aprendeu? Aprendeu onde fica o interior de Biguaçú, por exemplo. No destino final não importa se você conheceu o interior de Biguaçú, importa quem chegou 1º ao destino. O erro atrasa o aprendizado. Querem ver um outro exemplo, só para a gente se questionar: Um funcionário vai procurar emprego e diz: -“na 1ª empresa fui demitido porque errava muitos cálculos; - na 2ª empresa eu contava o estoque e no final do mês tinham muitos erros, me mandaram embora; -na 3ªempresa eu tirava o pó dos objetos da loja, mas eu errava o lugar na hora de recoloca-los no lugar, daí me demitiram”. Então, ele tem um currículo imenso de erros. O patrão vai contratar a pessoa? Então vocês vejam, é só para a gente reavaliar as nossas crenças que nós atrasam, com erros a gente só aprende a errar, aprende o que não interessa. O erro não traz vantagens, por isso da próxima vez vou acertar. Porque se a gente aprendesse com o erro, na próxima contratação eu vou contratar o mais errado de todos, eu vou aprender mais. Eu também sempre achei que o erro trazia aprendizado, mas na compreensão que tenho hoje não traz. A perfeição é a minha meta cada vez que eu erro é um atraso. Se nós estamos corrigindo isso, quer dizer que o erro não é bom. Em qualquer equipe, numa empresa, numa equipe de futebol, por exemplo, as pessoas que mais cometem erros vão sendo removidas. Hoje o funcionário é visto dentro e fora da empresa, porque se num lugar ele for diferente, ele está escondendo.

Uma pessoa que comete muitos erros não traz vantagens para a equipe, para a empresa. Porque todos querem ser a melhor equipe a melhor empresa e quando começam a aparecer imperfeições as pessoas não gostam. Por que? Porque isso nos agride, nós não somos isso quando vemos uma coisa que não é perfeita não gostamos, gostamos de ver a perfeição. Só que a perfeição às vezes é monótona, então alteramos a perfeição. Nós somos a perfeição e nós julgamos que nós podemos alterar o que somos, alterar a Criação.

Quando criança eu questionava muito por que uns tinham muito dinheiro e eu não tinha, não tinha as coisas. Então era explicado que: quem era pobre aqui seria muito rico no céu. Assim era melhor ser pobre aqui. Isso é uma idéia equivocada para gente se manter na escassez, para prender o pobre na escassez, na falta. Está faltando, mas eu vou para o céu. Claro que essas coisas nos bloquearam, a extensão reproduz sua origem, se em alguns pontos acontece uma falha na extensão nós vamos reproduzir a falha. A ponta da extensão vai reproduzir a falha. Então se pegarmos uma extensão para ligar uma lâmpada e puxarmos uma tomada com uma extensão, a extensão que tiver com falha, a lâmpada não vai acender. Vai dar um choque ou vai queimar a lâmpada, vai reproduzir a falha. Se a extensão estiver perfeita ela vai levar a luz da mesma maneira como está na origem. A mesma energia da fonte chega na ponta da extensão. Somente falhas nesta rota é que vão reproduzir o erro.

MEDITAÇÃO

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,
sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele
me ensine a curar.

 

©  2004 - Milagres