UM CURSO EM MILAGRES
07 DE JULHO DE 2003
2ª FEIRA

MEDITAÇÃO

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.

Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,

sabendo que Ele vai comigo.

Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele

me ensine a curar.

PRINCÍPIO 4

Todos os milagres significam vida, e Deus é o Doador da vida. A Sua Voz vai dirigir-te de forma muito específica. Tudo o que precisas saber te será dito.

Jorge: Eu percebo que isso a nossa meditação diz: -Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá. Isso lembra outra vez a história das caixas de leite, não há com que se preocupar, no momento que você se propõe a oferecer um milagre tudo que você precisará saber será dito, será orientado, não precisa se preocupar com nada, a única coisa que você tem que fazer é se disponibilizar para que aconteça através de você. Na verdade não sou eu que vou dar o milagre, eu vou oferecer oportunidade que o milagre aconteça através de mim, não a partir de mim. Como na história das caixas de leite. Eu só vou oferecer-me para que a oportunidade do milagre aconteça através de mim e não a partir de mim. Porque Deus é o Doador da vida e não eu, a vida acontece através de mim.

Participante: Eu não conheço a história das caixas de leite, poderia contar novamente.

Jorge: A história é assim: Alguém estava indo para casa, de madrugada, após um dia de trabalho, foi um dia difícil, um daqueles dias em que a pessoa fica duvidando que Deus existe. Mas ele estava indo para sua casa, dirigindo seu automóvel e ele começou a questionar: -Ah! Se existisse Deus as coisas não seriam assim, tão difíceis, não haveria injustiça... Até que chegou num ponto que pensou: Mas como eu vou saber se existe Deus ou não, então olhou para cima e disse: -Se existe Deus, eu quero um sinal, mostre-me de alguma maneira, porque se Deus é onipresente, onipotente, então eu quero uma comprovação, um sinal. Ele estava falando sério, ele queria isso naquele momento. Andou por mais alguns minutos e ouviu uma voz de dentro da sua cabeça:- Na segunda esquina, dobre à direita! Ele pensou: -O que?! Eu estou imaginando coisas. Eu não vou dobrar coisa nenhuma! Eu não vou atrás desta voz. Assim, decidiu não fazê-lo. Passou pela esquina e foi direto, mas não conseguiu ir muito longe, porque a curiosidade, de saber o que aconteceria se tivesse dobrado à direita, venceu e ele retornou ao ponto da esquina e dobrou à direita. Aí parou e pensou: - E agora, dobrei e daí, o que vai acontecer, continuou dirigindo, andou uns 10 quarteirões e nada aconteceu. Pensou: -Eu vou desistir! A voz disse: -Siga em frente! A voz era muito estranha, ela não vinha de fora, vinha de dentro dele. Pensou:- Eu vou desistir, devo estar cansado, nervoso, estou imaginando isso. Então deu volta, já tinha andado 3 quadras quando pensou: - Como é que eu vou dormir sem saber o que aconteceria lá na frente. E outra vez fez o retorno e se colocou à disposição da voz, que ele ouvia como se tivesse alguém falando com ele. A voz disse: -Dobre à esquerda na 1ª esquina. Ele disse:- Ta bom, vou dobrar! Andou uns quarteirões, por aí tinha um mercadinho de 24 horas. A voz disse: -Pare ali no mercadinho e compre 4 caixas de leite. Ele disse: Ah! Isso eu não vou fazer, agora extrapolou, passou dos limites! Então passou direto, e decidiu ir para casa. Mas outra vez, voltou, foi até o mercadinho e comprou 4 caixas de leite. Então ficou parado, sentado dentro do carro no lado do mercadinho, e pensou: -Estou sentado dentro do carro às 2 e meia da madrugada, com 4 caixas de leite e uma voz que veio não sei donde disse para comprar, num lugar onde nunca estive, e agora o que eu faço. A voz disse:- Vá em frente! Ele desconfiado, foi. Então a voz foi dirigindo-o: -Agora dobre à direita, à esquerda, siga em frente... Chegou um momento que a voz disse: -Pare nesta casinha que está com a luz acesa, entre lá e entregue as 4 caixas de leite! Ele disse: - Isso eu não vou fazer, como é que eu vou chegar no meio da madrugada e dizer: -Eu trouxe o leite “sou o leiteiro!” –Não, não isso eu não vou fazer, a pessoa não vai me receber, vai chamar a polícia, pensar que eu sou maluco, até eu já estou achando isso. Mas ele não conseguia se afastar dali. Ao mesmo tempo, não conseguia ir lá na porta, bater, para entregar o leite. Sua resistência para fazer isso que lhe parecia “muito maluco”, era muito grande. Até que chegou num ponto que ele disse:- O único jeito é ir lá e bater na porta para ver! Bateu na porta e veio uma pessoa atender a porta e ele estava com as 4 caixas de leite na mão, quando a pessoa viu o leite, ele não precisou explicar nada. O senhor que veio abrir a porta pegou o leite e levou para dentro da casa, donde vinha o choro de uma criança. Depois voltou e disse:- Eu estou desempregado e minha esposa também, nós estávamos totalmente sem dinheiro, até para comprar leite para o nosso filhinho e não sabíamos o que fazer, então, às 10 horas da noite a minha esposa olho para o céu e pediu a Deus um milagre para conseguir o leite que a gente estava precisando.

Então, os milagres, eles acontecem de forma natural, não são uma coisa fenomenal, as caixas de leite não chegaram voando sozinhas, ou carregadas por um anjo, porque isso são tarefas que competem a nós. Nós estamos aqui para sermos, os úteis uns aos outros, servirmos uns aos outros. Quando precisamos de alguma coisa naturalmente deve aparecer alguém para fazer exatamente aquilo que estamos precisando. Assim como aconteceu com aquela pessoa que pediu ao céu um milagre para conseguir o leite. Está escrito: “Pedi e recebereis”. Da mesma forma, quando você se dispõe, você põe à disposição. Na nossa meditação diz: Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil, esta é a grande senha, é a chave, quando você faz isso de coração, olhando para o céu.

Então, quando você tiver uma situação que gostaria de resolver, mas não sabe como fazê-lo, pode fazer isso. A mesma coisa que fez a pessoa que estava voltando para casa no seu carro, ele pediu uma comprovação da existência de Deus e de certa forma se pôs à disposição, quando ele disse: “Eu quero um sinal, eu quero uma certeza”. Ele teve. Quer uma certeza maior do que esta? Quer uma confirmação melhor, mais fundamentada, pessoa que ele nunca viu, num bairro que ele não conhecia ter pedido um milagre para ganhar leite e ele ouviu a voz e se deixar conduzir por ela, ir até lá, entregar o milagre. Agora, como diz este Princípio, o milagre não foi ele que fez, ele ouviu a voz, o milagre aconteceu a partir dele.É assim que os milagres acontecem. Deus é o doador da vida e dos milagres, nós somos aqueles que podemos nos dispor e também podemos nos oferecer.

Exercício para a próxima:

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil. Estar disposto a fazer esse grande experimento. Coloque-se à disposição, experimente. Se surgir uma situação que você acha que em algum momento poderia ser resolvida por um milagre, você simplesmente se põe à disposição para que o milagre possa acontecer através de você. Pode fazer isso independente de surgir uma situação perceptível para você ou não. Está cheio de gente precisando de milagres. Se não tiverem para quem oferecer, podem se lembrar de mim. Se vocês se colocarem à disposição, uma oportunidade pode aparecer e realizar esse grande experimento. Isso vai acontecer na medida em que você permitir que aconteça. A nossa resistência é muito grande, até mesmo para nós nos colocarmos à disposição, é difícil da gente fazer. Essa entrega, colocar-se à disposição de alguém, ou de outras pessoa, ou de Deus, eu estou aqui à disposição de Deus, como Jesus falou: ”Faça-se a Tua vontade!” É difícil, porque temos tantas coisas para fazer no dia-a-dia, agora vou parar e vou me por à disposição de Deus, aonde será que ele pode me levar? Levar um caixa de leite de madrugada num lugar que não conheço, eu não! Eu quero ir para casa dormir! Tem maneiras e situações que nós nem imaginamos, porque a pessoa de repente não sabe como ajudar. Então, ela diz: - Eu não posso! Às vezes até ela tinha intenção de querer, mas ela não sabia como. Eu não sei o que fazer, então eu não posso fazer nada por você. Isso é muito comum de se ouvir. –Eu não posso fazer nada por você! -Não há o que fazer! Sempre há o que fazer, é que você não está disposto a fazer aquilo que eu estou necessitando. Então talvez essa pessoa não tivesse disponível para ajudar, não é que não houvesse o que ela pudesse fazer, sempre há. Então, o exercício que nós vamos fazer esta semana é estar disponível. Não é obrigatório, é para quem quiser experimentar, é muito interessante. Às vezes esse “colocar-se à disponível” é deixar que não o meu racional diga o que tem que ser feito, mas uma lei. Por que se eu sou um médico e você me diz: -Ah, eu estou com problemas, estou muito triste, estou magoado, estou com depressão. Você está querendo um pouquinho de amor, algumas palavras, como: -Não, você está bem! –Isso é só uma coisa passageira! O que é mais fácil do médico fazer? Dar a receita dum remédio, dirá que: -essa é a única coisa que eu posso fazer por você. Pode ser a única coisa que ele sabe fazer, mas não é a única coisa que ele pode fazer. Mas é a única coisa que ele esta disposto a fazer, é seguir a razão dele. A pessoa está com problemas, eu vou dar algum remédio e pronto. Então o cuidado que nós vamos ter nesse exercício é para não dar um remédio racional.

Existe uma lei que diz: Aquele que mais tem, mais lhe será dado, aquele que menos tem, até o pouco que tem lhe será tirado. É uma lei. Porquê? –Porque a pobreza está na mente das pessoas, e ela se revela em todos os níveis, pobreza física, emocional, mental e na pobreza espiritual. É possível ter pobreza espiritual? Não existem males do espírito, o espírito não é pobre, nós é que somos pobres de espírito. Por quê? –Porque somos pouco espiritualizados. Esta lei é muito interessante. Sábado teve um curso aqui e eu falei desta lei, que é a lei da prosperidade, na semana passada eu vi na TV o vice-presidente fazer uma declaração dizendo que: “o povo brasileiro tem que parar de achar que ser pobre é uma honra”. Isso é um defeito na mente das pessoas, tem que mudar a mente. Porque ser pobre de dinheiro não tem nada a ver com riqueza espiritual. Não é que você tenha que ser rico, mas também não é que você tenha que ser pobre. No Antigo Testamento encontramos: “Jó foi um homem rico, porque foi abençoado por Deus pela riqueza. Outro foi abençoado por Deus pela prosperidade”. No Novo Testamento parece que esta lei foi introduzida a partir do “é mais fácil um camelo passar por um buraco duma agulha do que um rico entrar no céu”, nós começamos a achar que era melhor ser pobre, foi uma interpretação equivocada. As pessoas hoje acham que ser pobre já é uma, como disse o vice-presidente: batem na mesa e dizem: “porque eu sou pobre!” Como se isso fosse uma grande coisa, se orgulham de ser pobres, então são dois erros, a pobreza e o orgulho. As pessoas realmente estão precisando de um milagre para sair desta pobreza para terem mais amor. Esse seria o caso de oferecer um milagre, se por à disposição para oferecer para aquela pessoa o que ela precisa para sair daquele estado. Então em qualquer situação em que a pessoa está precisando algo é uma boa oportunidade para nós exercitamos e dizer: Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil. Tira todo o teu racional e fica ali parado, não faça nada. Tenho vontade de dar um pedaço de pão. Tenho vontade de dizer: -Você vai melhorar! Neste exercício que vamos fazer, não faça nada.

Vamos ler o Princípio 5 para dar segmento, reforçar o nosso exercício.

PRINCÍPIO 5

Milagres são hábitos e devem ser involuntários. Não devem estar sob controle consciente. Milagres conscientemente selecionados podem ser guiados de forma equivocada.

Para nós não fazermos tal como se conta uma história dos escoteiros, que era assim: Os escoteiros receberam a missão da semana que era fazer uma boa ação. Aí, na semana seguinte eles tinham que prestar contas. Os meninos relataram situações que fizeram de ajuda aos outros, situações que realmente foram merecedoras de aplauso. Um dos meninos, parece que o nome dele era Joãozinho, disse eu ajudei uma velhinha a atravessar a rua.

Os outros meninos: -Mas só isto?

Joãozinho: -Vocês acham pouco?

Os outros meninos: -Mas isso é muito fácil!

Joãozinho: - Não, não é fácil não, ela não queria atravessar!

Então, isso é o milagre dirigido conscientemente. Se nós dirigirmos o milagre conscientemente, nós vamos ajudar as velhinhas a atravessar a rua e não é isso o que elas querem.

MEDITAÇÃO

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,
sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele
me ensine a curar.

 

©  2004 - Milagres