UM CURSO EM MILAGRES
16 DE MAIO DE 2005
2ª FEIRA

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,
sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele
me ensine a curar.

PRINCÍPIO 29
Milagres louvam a Deus através de ti. Eles O louvam, honrando Suas criações, afirmando que são perfeitas. Curam porque negam a identificação com o corpo e afirmam a identificação com o espírito.

Livro Texto
Página 49
Capítulo 3- A Percepção Inocente

9. O perdão é a cura da percepção da separação. A percepção correta do teu irmão é necessária porque as mentes escolheram ver a si mesmas como separadas. O espírito conhece a Deus de forma completa. Esse é o seu poder milagroso. O fato de que cada um tem esse poder de forma completa é uma condição inteiramente alheia ao pensamento do mundo. O mundo acredita que se alguém tem tudo, não sobra nada. Mas os milagres de Deus são tão totais quanto os Seus Pensamentos, porque são os Seus Pensamentos.

Jorge: Nós nos separamos de Deus quando escolhemos fazer alguma coisa errada. Como uma criança que se separa do pai. Quando você faz uma coisa errada, você se separa da outra pessoa. Por exemplo, se a Joana vai ali fora e começa a falar mal de alguém do grupo. Quando a Joana se dá conta que fez uma coisa errada, provocou uma situação de erro, ela vem para o grupo, mas já vai ficar meio distante, já não vai ficar sentada aqui perto, vai ficar mais longe.

Quando eu era criança e fazia uma coisa errada, chegava em casa, eu não ficava perto do meu pai. Ele olhava pra mim e dizia: Você fez alguma coisa errada, não é cara? Ele sabia, porque eu estava me separando. Quem escolheu fazer a coisa errada foi o pai ou fui eu? A separação entre nós e Deus acontece da mesma maneira que eu me separo de um colega, de um grupo que eu estou participando, de qualquer coisa. Você percebe. Está tudo bem, de repente a pessoa começa a se afastar porque ‘eu não consigo mais olhar aquela pessoa de perto porque estou com medo’, alguma coisa errada aconteceu. Da mesma maneira nós nos separamos de Deus. Nós escolhemos nos separar de Deus.

Todas as pessoas, que estão em dificuldades de qualquer espécie, estão doentes. Não importa qual seja a doença, na mente, ou já no físico, não importa, é fruto da separação. Porque na tua mente você começou uma separação.

Quando falam nos pecados, o que são os pecados? São a mesma coisa que erros, equívocos, também chamam de carma, você começa a se separar. Às vezes as pessoas perguntam: Mas Jorge, você fala em Deus, mas estas pessoas que estão sofrendo, estas crianças abandonadas, estas pessoas que estão com depressão, com pânico, com estress... onde está Deus? Eu tenho dito: Onde estão as pessoas? Porque não é Deus que se afasta, são as pessoas.

Qual o caminho da volta?

O perdão!

Não tem outro caminho, você vai lá pede perdão, tudo começa pelo perdão. Estudamos aqui que são três bônus que fazem as coisas acontecer, o princípio é a Expiação, princípio é o começo. O que é Expiação? É ver o que está errado e ir pedir perdão, procurar o perdão completo, se propor a fazer a correção daquilo que fez errado, então é pedir perdão e se propor a fazer a correção, com intenção de fazer mesmo. Quando você faz isso, diz: Os milagres são um meio. Por que o meio? Porque no final tem a cura, entre o princípio e o final acontecem os milagres. O Milagre é quando acontece a oportunidade de você fazer a Expiação, você se encontra com a pessoa, a oportunidade te é dada para fazer aquela Expiação. Do tipo assim: Estou devendo 20 reais. Estou com 20 reais no bolso. A pessoa pra quem estou devendo 20 reais aparece. Eu pago ou escondo o dinheiro? A oportunidade foi me dada, foi me dado o dinheiro e a pessoa apareceu na minha frente, isto é um milagre, isso é o meio. Se você pagar você está curado daquilo, se você esconder o dinheiro e não pagar, você não se curou. Abdicou da oportunidade que lhe foi oferecida.

O perdão é o pagamento, você paga aquilo que está devendo e alcança o perdão da pessoa com quem você estava ligado pela dívida. Se você não consegue, vai lá e diz: Eu não posso lhe pagar os 20 reais, mas estou disposto a oferecer qualquer serviço que você esteja precisando em troca daquilo.

Isso é assim em todos os níveis, no nível material é mais fácil de entender. No nível emocional, no nível mental é a mesma coisa. Quando você pensa mal de uma pessoa, o certo é ir lá e dizer, ‘pensei mal de você e vim pedir perdão’. Este é o caminho para a cura. Quando você começa a fazer a Expiação os milagres começam a acontecer , você começa a te curar.

Hoje vi na televisão o papa dizer, entre outras coisas, ficou bem claro que ele disse: O caminho para a cura do mundo é indulgência e perdão. Ele usou outras palavras ‘para combater o mal do mundo’.

É o que estamos falando aqui. Alguém pode achar que estou defendendo a Igreja Católica que fez um monte de erros. Ora, eu fiz mais erros do que eles. Quando digo isso estou dizendo que eles sabem o que é o certo, talvez não saibam explicar. Nós estamos aprendendo aqui com o Curso em Milagres a compreender e chegamos a conclusão de uma compreensão clara daquilo que a gente ouve falar lá e não compreende. Falam ‘Perdão!, fica aquilo...tá...como é que eu faço ‘peço perdão pra Deus?’ Então vou fazer uma oração do Pedrão todos os dias?

Por exemplo: Magoei a Claudete, quando vejo, a Claudete aparece na minha frente, viro a cara, vou lá me escondo no meu quarto e rezo a oração do perdão. Aí Deus coloca de novo a Claudete na minha frente e eu novamente faço que não vejo e vou de novo vou para o meu quarto fazer a oração do perdão.

Os milagres acontecem proporcionando a possibilidade de cura e você vira de lado, faz de conta que não viu, por isso você não se cura. Quando a gente reza pra pedir o perdão a gente está rezando para acontecer a oportunidade, isso o Espírito Santo te dá, Ele não pode te perdoar pelo outro. Mas Ele pode fazer com que o outro apareça na tua frente. Isso é um milagre.

Imagine o esforço que o Espírito Santo vai fazer para fazer aparecer na minha frente uma pessoa que não vejo há anos com quem eu tenho que trabalhar o perdão. De repente eu olho, a pessoa está na minha frente! Isso é um milagre, fazer estas duas pessoas se encontrarem novamente para trabalharem o perdão. Daí a gente fica assustado e não faz. É isso que temos que compreender, tanto no princípio que estudamos agora há pouco , quanto neste parágrafo. O caminho é o perdão.

Fazer orações? Sim! Façam orações não precisa ter uma oração pronta. Você simplesmente olhar e dizer: Eu estou disposto a fazer o que o livro chama de Expiação, que é o perdão completo. Só diz isto, que os milagres vão começar a acontecer. Os milagres, vocês podem perceber, quando você começa a se lembrar do que você tem que trabalhar, a quem você tem que perdoar e pedir perdão. Você vai ver que estas oportunidades, com estas pessoas, vão acontecer pra você. É só você se dar conta e não perder a oportunidade. Aí acontece a cura.

O que é a cura? A cura vai te dar a liberação completa. A pessoa que é completamente liberada, completamente livre, ela não tem obstáculos à prosperidade material, não tem obstáculos à prosperidade mental, intelectual e não tem obstáculo para alcançar o nível espiritual, aonde está o conhecimento.

A única coisa que temos que fazer para alcançar o espírito outra vez é remover obstáculos.

O que são os obstáculos? São os perdões não pedidos e não concedidos. São as únicas coisas que estão entre nós e Deus. Ele está lá. Você tira um obstáculo que você colocou que você vai estar em conexão direta com Deus. É isto que temos que fazer. A medida em que nós vamos fazendo isto, vamos nos tornando mais amorosos, vamos ficando mais próximos das outras pessoas, vamos amando mais as outras pessoas, vamos sentindo mais e mais amor por todas as pessoas. O amor pelas outras pessoas é a mesma coisa que o amor a Deus. Quando começarmos a olhar para todas as pessoas com amor, todas as vezes, independente do que elas pareçam, se o nariz é maior ou menor, se o olho é verde ou azul, se é moreno, loiro, ou sei lá o quê... Quando a gente conseguir olhar para todas e só sentir amor e vontade de abraçar todas as pessoas no mundo, então estamos mais próximos. Por quê? Porque Deus está em todas as pessoas! Quando você começa a perceber isto, você está mais amoroso, mais perto de Deus.

É para a outra pessoa que você tem que pedir perdão, não é para Deus. Contra Deus ninguém faz nada. Deus não é vulnerável, Ele não se ofende. Ninguém peca contra Deus. Você peca contra a outra pessoa. Isso faz você ficar com medo do Pai.

Se eu, quando meu pai sai de casa, vou lá e ‘apronto uma’ para o meu irmão, quando o meu pai chega eu estarei com medo. Então não pequei contra o meu pai, pequei contra o meu irmão, contra mim mesmo. Então se você quer se aproximar de Deus, aproxime-se das pessoas com quem você tem problemas.

Este papa que está assumindo, ouve-se tantas coisas a respeito dele, alguém deve estar muito incomodado com o papa, estão atacando muito este papa. Eu não acredito que a pessoa tenha dito isto, mas logo que ele foi eleito passaram uma mensagem que Leonard Orr teria dito ‘vai ser muito difícil eu amar este papa, eu aceito que ele ganhou a eleição, mais vai ser muito difícil eu amá-lo’.

Ora, se uma pessoa me diz que ‘vai ser muito difícil eu amar esta pessoa’ é porque esta pessoa tem dificuldades de amar, apensas está projetando a dificuldade naquela pessoa. Se você tem dificuldades em amar uma pessoa é isto que você tem que dissolver, é lá que você tem que trabalhar para começar a amar aquela pessoa. Então deveria-se dizer assim:’Eu vou me trabalhar muito porque eu quero muito amar este papa, esta pessoa...’

Se você conseguir amar aquela pessoa com quem mais você tem dificuldades, aí você dissolveu todos os obstáculos ao amor. Por isso Jesus dizia: Se você quer aprender a amar, comece a amar os inimigos. Porque os inimigos são onde nós projetamos a nossa dificuldade em amar. Com os amigos a gente acha que está tudo bem...Mas quando alguém faz alguma coisa diferente...pronto! Deixei de amá-lo! Quando alguém diz que está com dificuldade de amar, quem quer que seja, é porque alguma ‘ele aprontou’, é isso que a gente faz. Algum erro que a gente tem, algum equívoco que a gente cometeu, a gente cometeu algum ato sem amor e apenas projeta no outro.

Quando todos estão no nível do povo, por exemplo, as pessoas costumam falar mal umas das outras. Quando alguém sai daquele nível do povo, se projeta, vai um pouquinho mais pra cima, por exemplo, vai ser presidente...todo mundo começa a projetar naquela pessoa tudo o que sente de errada, ‘é por causa dela que eu estou assim...’ Claro que não é por causa daquela pessoa que você está desse jeito, é por causa de você mesmo que você está assim.

Outro dia falei com uma moça japonesa e ela disse que ela ainda não conseguiu compreender como as pessoas aqui têm problemas....depressão, stress, dificuldades. Problemas as pessoas têm no mundo inteiro, problemas pessoais, isso não é diferente em lugar nenhum do mundo, mas os problemas sociais ela disse que ela não consegue compreender por que é que tem.....

O que as pessoas fazem no Japão para prosperar? Ela disse: Elas trabalham! E aqui? Elas projetam! Mas lá não é diferente, é só uma colocação que me chamou atenção do comentário dela. O Japão já tem muita história, nós aqui temos somente quinhentos e poucos anos de história e já passamos por muitos processos de assimilação.

O que é isso? Quando nós começamos a projetar os nossos problemas nos outros ao invés de trabalharmos para dissolve-los, isso é falta de amor, isso é falta de amar a nós mesmos, por isso a gente não consegue amar os outros. Outra vez explica: Amar o próximo como a ti mesmo! Não consegue amar o próximo se você não consegue amar a si mesmo. Você ama o próximo na mesma proporção em que você ama a si mesmo, passou disso, não é verdadeiro. Se você não consegue amar a si mesmo, você não conseguirá amar o próximo.

Para você amar mais a si mesmo.... O que é amar mais a si mesmo? É ter mais amor. Você pega duas proporções num copo, na medida em que você coloca água dentro do copo, na mesma proporção que você coloca água, você tem menos ar dentro do copo. À medida em que você retira água do copo, você tem mais ar naquele espaço interno do copo.

A mesma coisa somos nós, imagine que nós ocupamos um espaço, à medida em que nós começamos a acumular erros, vamos ficando com menos amor, na mesma proporção. Na medida em que você vai trabalhando o perdão, fazendo a Expiação, desfazendo os erros você vai ficando mais amoroso. Amor e fé é a mesma coisa.

Para a pessoa receber um milagre ela não precisa estar cheia de fé, quem está cheio de fé não precisa mais de milagre, quem precisa de milagre é aqueles que estão com pouca fé. Para a gente oferecer milagres não precisamos estar cheios de fé. Quem está cheio de fé não precisa mais fazer nada, este já está lá em cima. Quem está aqui é que tem que se trabalhar.

Se você quer ser mais próspero em tudo, nos teus relacionamentos, quer se dar bem, ser feliz em tudo os que você faz, ame-se mais. Para amar-se mais, perdoar mais. Quanto menos pendengas você tiver em sua vida, mais amor, mais prosperidade. Você vai se dar melhor nos relacionamentos e em tudo que você fizer. Mas você tem que começar a se perdoar a perdoar os outros e a pedir perdão.

Nós não nos perdoamos por quantas coisas que nós fazemos, por ter feito, por não ter feito, por ter dito ou por não ter dito. É isto que temos que trabalhar.

Se você cometeu uma gafe, em algum lugar que você falou uma bobagem, em seguida pensou ‘não vou me perdoar por ter dito aquilo’, temos que nos perdoar assim mesmo! Isso é falta de amor.

Participante: A gente está sempre se culpando, não é?

Jorge: É isto que tem que mudar. Ao invés de se culpar tem que se perdoar. Porque a culpa é projetar o erro.

Funciona assim: erro – culpa – medo. A gente faz o erro, sente-se culpado e tem medo da punição. Para dissolver isto é: Perdão! Fez o perdão dissolveu tudo!

Volta ao estado de amor. É isto que nós temos que trabalhar, é um trabalho constante. Trabalho de compreensão, é o que fazemos aqui nos grupos de estudos, usando o Curso em Milagres como instrumento para alcançar a compreensão. Não é o único instrumento, mas é este que utilizamos aqui, as terapias integrativas a este trabalho que desenvolvemos aqui, tudo pra chegar a este ponto de conseguir nos lembrar do que fizemos de errado e ir em busca da solução.

Participante: Ter fé resolve o problema?

Jorge: Veja assim: O problema está com a pessoa. Você faz o que você é. Por exemplo, uma pessoa me contou que conheceu uma moça japonesa lá na sua cidade e observava que as pessoas não se entrosavam muito com ela porque ela era estrangeira. Um dia ela perguntou pra a japonesa se ela não se sentia discriminada pelas pessoas por ser japonesa. A japonesa respondeu: ‘Não! Em todo o lugar que eu vou sou muito bem acolhida e as pessoas gostam de mim’. Porque não é a tua origem que vai determinar o que você é, é você que determina o que você é.

Vejam se você pegar os casos de discriminação racial e social, são as pessoas que tem medo que provocam a discriminação, se auto-discriminam.

O menino de rua que vende balas pelas ruas, vejam o presidente, ele não fazia isto quando era criança? É isso que temos que ver, como é um menino de rua que vendia doces por aí, venceu todos os obstáculos e foi..... Alguém pode dizer: Mas ele ainda é discriminado hoje! Isso não importa quem esteja lá, vai ser discriminado! Porque nós vivemos num mundo de partidos, de fragmentos.

Vamos colocar o caso dum presidente. Para ser presidente a pessoa tem que pertencer a um partido. Partido já diz que não é inteiro. Se não é inteiro, vai ter oposição, não importa de que lado você esteja, você é parte oposta ao outro lado.

O mundo funciona assim. Por isso o mundo não consegue compreender a totalidade dos pensamentos de Deus. Porque o mundo trabalha com o pensamento exatamente oposto, ele separa tudo.

Vejam, começaram a separar a universidade em faculdades. O que é universidade? É onde todo o conhecimento está! O que significa a palavra ‘universo’? Única versão! Não tem duas, é uma só, é a unidade, é universo, versão única, total, completa. Sem partes, sem antagônicos, porque não tem outra, é aquela, só existe esta!

Por isso que se diz ‘ O amor é universal’! Não tem versão que se opõe ao amor. Não tem nada que se opõe ao amor. Quando se fala em amor universal está se dizendo uma coisa acertada.

Quando se trabalha em outros níveis a gente começa com a diversidade. As ‘universidades’ hoje, pode-se mudar de nome para ‘diversidades’. A pessoa ´não vai lá para unificar, ela vai lá para diversificar. Tudo o que diverge da unidade, diversifica.

Você vai num parque de diversões para divergir, para diversificar, um pouco você vai na roda gigante, você vai fazer uma coisa diferente. O diferente é andar no carrinho, no...., é a diversidade, é a diversificação, é a divergência, quando você sai da unidade. No mundo a gente sempre vai encontrar, não importa a que lado você pertença, você vai encontrar discriminação. Têm pessoas que reforçam a discriminação, são as minorias.

Por exemplo, a pessoa que tem a cor da pele clara não fica reforçando isso, então aparentemente ele não tem preconceito. Aquele que é minoria, como ele sofre preconceito da minoria étnica, então ele fica reforçando os problemas que ele tem e reforça o preconceito.

Por isso que o livro diz: Quando você quer que uma coisa aconteça, não diga a antítese, diga apenas isto!

Participante: Quando se diz para uma criança: ‘Não mexe nos bolinhos!’ É a mesma coisa que dizer ‘pega!’. Parece que estimula o desejo.

Participante: Ouvi dizer que a criança não assimila a palavra ‘não’.

Jorge: É porque damos uma informação contraditória. Quando você diz: ‘Não mexe!’ Aí você está dizendo duas coisas antagônica, a pessoa vai ter que escolher uma delas. Você diz ‘não’ e você diz ‘mexe, aí a pessoa vai escolher o que é mais conveniente pra ela. O mais conveniente pra ela é mexer nos bolinhos, então ela vai mexer!

Você conduz a pessoa. Por exemplo, digo agora pra vocês: ‘Não pensem na cor azul!’ O que vocês pensaram? No azul! Mas não era pra pensar no azul!

Você diz uma seqüência, a frase é uma seqüência de palavras. Aquilo que eu disse ontem você vai ter mais dificuldade de lembrar do que aquilo que eu disse hoje, então a última coisa que eu disser é que vai estar mais presente. Por isso os baianos dizem: Mexe aí, não! Daí a pessoa não mexe, porque está mais presente o ‘não’ a última palavra.

Se você não quer que a pessoa pense na cor azul, você não diz, diga: Pense no amarelo!

O livro ensina assim: Quando você quer obter um resultado, você não diz tudo que é para a pessoa não fazer. Você diz: Faze apensas isto!

Quando Jesus disse: Fazei isto em minha memória! Ele não disse: Não façam isto, não façam aquilo, não pequem, não olhem pra mulher do próximo...seria isto que as pessoas fariam. Porque eles iriam lembrar de tudo aquilo.

Vemos que tem coisas que são muito contraditórias. Nos dez mandamentos, por exemplo, diante do aprendizado que a gente tem com o Curso em Milagres a gente vê que as Tábuas da Lei estão furadas. Porque jamais Deus escreveria: Não matarás!- Não desejar a mulher do próximo!” Jamais Deus escreveria aquilo nas Tábuas da Lei! Então, alguém fez, mas a origem não é aquela que nós pensávamos que era. São coisas que nós temos que começar a rever.

Quando Jesus veio e disse: Eu não vim para mudar a lei, eu vim reinterpretar a lei. Ele faz a mesma coisa no Curso em Milagres: Eu não vim para mudar a lei, eu vim para reinterpretar a lei, porque vocês estão interpretando equivocadamente. Quantas coisas da Bíblia, Ele diz: ‘Melhor interpretar assim’, Ele não diz que está errado, Ele não julga. Diz apenas: Tal citação é melhor compreendida quando interpretada desta maneira, daí Ele diz qual é a melhor compreensão. Ele não julga, não condena, não critica. Ele não diz ‘aquela está errada!’, assim ele reforçaria o erro. Por isso, quando alguém é discriminado ele reforça a discriminação, porque vai em todos os cantos reclamar porque foi discriminado, reforça aquilo e ele fica preso no erro, ao invés de buscar a solução. É isto que nós fazemos constantemente. Ao invés de buscar a solução nós nos prendemos no erro. Ao invés de trabalhar o perdão, ficamos presos no erro.

Participante: Esta semana assisti na televisão imagens muito chocantes sobre corrupção....

Jorge: O que nós temos que entender é assim: Isto é o mundo. Você não pode mudar o mundo. Quem quer ver as coisas corretas não se interessa por ser político. A política é do mundo, a pessoa tem que entrar num partido. Quando você quer buscar a unidade, quando você fala em universo o caminho é outro, não é esse. As pessoas escolhem um caminho. Tudo isso que a gente vê, isso sempre houve, você escolhe o caminho que quer seguir. Não adianta você ser político para mudar a política, a política é mais forte, ela vai mudar você.

Se você quer mudar o mundo, então não busca este caminho. Às vezes a gente diz: Os políticos tem a obrigação de fazer isto...! Eles não tem! Você é que está fazendo errado! Eles estão fazendo o que se propuseram a fazer! Quando você busca o poder do mundo é isto que você está buscando. Porque um político gasta milhões para se eleger? Para ele não ganhar nada? Claro que não! Isto é do mundo. Quando você escolhe o caminho do céu, não é esse o caminho.

Qual é a tua função? A tua função é ser a luz do mundo, você pode escolher isto, ou pode escolher ser do mundo. Jesus diz assim: Estar no mundo, sem ser do mundo. Você paga um pedágio quando precisa passar pelo mundo, é o ‘daí a César o que é de Cesar’. Mas você não precisa se envolver com as coisas do mundo. Então você vai buscar ser ‘turista’ no mundo. Vem, faz o que tem que fazer, passa pelo mundo e vai embora.

Você não precisa passar necessidades, ou negar as coisas materiais, isto é outro erro da mente, pensar que para ter as coisas no mundo ter que fazer coisas erradas. Os nossos pais, nossos avós tinham outra compreensão. É uma inversão muito grande da percepção. Isto vem acontecendo de uns tempos pra cá. Antes se faziam as coisas correta, se falava de pessoas integras, agora não se ouve mais falar em pessoas integras.

O que é integro? Integro é aquilo que está inteiro, que não está partido, não tem dívidas, faz tudo certo, esta seria uma pessoa integra. A inversão da percepção é tamanha que ninguém mais sabe o que é isto. As pessoas acham que a gente tem que conquistar as coisas do mundo. É aí que está o erro! Por quê? Porque a gente ainda não compreendeu o que é matéria.

Matéria é a energia condensada em diferentes graus, aspectos e intervalos. Quando você compreende essa coisa básica, apenas usa a matéria para aquilo que você precisa, você não se prende na matéria, não fica acumulando matéria. Por quê? Porque a matéria é pó e vai voltar a ser pó! A gente está investindo numa coisa que não tem valor. Por exemplo, a pessoa que investe tudo no corpo, ela está investindo numa coisa falida.

Você tem que cuidar do corpo, assim como cuida do carro, da casa. Quanto tempo dura um carro? Você não queira conservar um carro por cem anos! Não adianta gastar um monte de dinheiro pra conservar aquele carro por cem anos. Uma casa, um prédio não é construído para durar cem anos, acho que é mais ou menos oitenta anos. Passou disso ele começa a despencar. É demolir e construir outro. Um corpo também é mais ou menos isso, uns oitenta a cem anos hoje. Já foi menos, então ele está se conservando mais. Não importa se dura dez ou vinte anos a mais, o corpo já está falido.

Então você tem que investir na mente. Investir no teu desenvolvimento. O que é desenvolvimento? Desenvolvimento é quando você está envolvido com a vida material, com as coisas materiais, quando você se envolve com a escola, com os amigos, com a faculdade, sai da faculdade, se envolve com a tua profissão, com o teu trabalho. Se envolve com o trabalho para juntar dinheiro pra comprar uma casa, um carro, uma lancha. Depois trabalha para se desenvolver. Então desenvolvimento não é envolvimento, é o contrário. Enquanto você está trabalhando, você está se envolvendo com aquilo, depois tem que começar a se desenvolver.

Dizem: ‘desenvolvimento espiritual’. Isto está errado! É envolvimento espiritual e desenvolvimento material. Você se desenvolve da matéria e começa a se envolver na mesma proporção com o espírito. Por isso as pessoas mais espiritualizadas estão mais desenvolvidas. Por causa disto elas não têm onde morar? Pelo contrário! Olha o papa, veja se ele não têm lugar pra morar! Ele tem!

As coisas funcionam assim, a nossa compreensão que está errada. O livro diz várias vezes: Tudo está na mais perfeita ordem, você é que está percebendo errado.

Quando você vê os políticos ‘aprontando’, você pode olhar e dizer ‘tudo está na mais perfeita ordem’. Por quê? Porque eles estão trabalhando aquilo que nós podemos chamar de ‘César’. A César foi fundido a idéia de matéria. ‘Daí a César o que é de César’ (daí ao mundo o que é do mundo) e a Deus o que é de Deus’. Quem está dando ao mundo o que é do mundo, você não pode esperar coisas diferentes. Não espere coisas diferentes daquilo que o mundo é. Existe o mundo e existe o Céu. O poder do mundo se opõe a Deus, não espere que estas pessoas vão fazer coisas diferentes.

Você já ouviu dizer: Quanto mais eu rezo, mais assombração me aparece? É bem isso! Porque enquanto a pessoa está envolvida com o mundo ela está em contato com as suas culpas, seus erros. Quando você começa a rezar, aí você começa a ver ‘ai meu Deus como eu fiz coisa errada!’ Começam a aparecer todas as assombrações que a pessoa mesmo construiu, começa a rever aquilo. Quanto mais esta pessoa for se trabalhando, mais coisas vão aparecer.

Outro dia estavam montando o balcão na livraria, ficaram por três horas trabalhando. Eu fiquei sentado ali esperando...de repente comecei a meditar, naquele estado sem fazer nada...de repente comecei a me lembrar das besteiras que eu tinha feito e não lembrava mais. Levei as mão à cabeça e pensei ‘Meu Deus, como é que eu pude fazer uma besteira tão grande, por uma coisa tão sem significado!’ Tipo assim: -pegar uma bala no supermercado e colocar no bolso e achar que tinha feito uma grande esperteza, por que ninguém viu. Que coisa mais sem significado! E tantas outras coisas que eu fiz, coisas que nunca mais tinha me lembrado.

Por exemplo, vamos imaginar um monte de entulhos, até chegarmos na metade parece que aquilo não vai acabar mais, parece o caos. Da metade pra cima é que vai diminuindo. Até você chegar aquele meio parece que aquela montanha de entulhos não vai acabar nunca. Você começa a ficar animado quando você vê a coisa diminuir, que é da metade pra frente.

Todas as pessoas vão passar por esse processo, todas! Todas! Disto podemos ter certeza absoluta! Isto é uma garantia que todas as pessoas vão passar por este processo, não é uma ameaça! Podemos ver isso como ameaça ou como uma garantia. Se vemos isso como uma ameaça, vamos ser punidos! Se você vê como uma garantia, vamos ser liberados!

Por quê? Porque você não pode fugir de Deus! Todos vão voltar para Deus. Deus é inevitável. Da mesma maneira que você é inevitável para Deus.

Todos vão passar por isso, apenas estão vivendo o mundo. Então, tudo está na mais perfeita ordem! Se você começar a perceber assim, você vai começar a amá-los. A gente não pode se opor ao mundo. Porque se a gente se opuser ao mundo é por que não está compreendendo, se a gente não está compreendendo a gente não consegue perdoar. É fácil perdoar a quem você compreende.

Veja como isso funciona: Uma pessoa faz uma coisa que você não entende, quando ela vem pedir o perdão ela vem dar explicações para que você possa compreender o porquê dela ter agido assim e você possa, então, perdoá-la.

É isso que temos que começar a fazer quando olharmos para as coisas do mundo. Vamos compreender porque aquilo está acontecendo. Se você passar por esta premissa de que ‘Tudo está na mais perfeita ordem’, você vai ver que, a prostitua que está se prostituindo, aquilo está certo pra ela, você não tem que acusá-la nem defendê-la, você tem que compreendê-la.

Participante: É não julgar!

Participante: É tão difícil fazer isto, no mundo, no dia-a-dia, em casa, no trabalho em equipe.....

Jorge: O mundo vai sempre te puxar para baixo. Toda vez que você ligar a televisão você vai ver uma coisa pra te puxar pra baixo. Porque o mundo usa a televisão para te puxar para baixo. Por exemplo, você chega muito bem em casa, o dia foi ótimo, agora vou ligar a televisão daí você vê ‘fulano roubou do povo...daquele outro...’. Você ficou melhor ou pior? Você pode escolher! Pode escolher o canal! Tem coisas boas na TV, o Espírito Santo pode se utilizar de tudo que temos aqui para o aprendizado. Depende de você! Você é que tem que escolher o espírito ou o mundo! Então, a televisão não é nem boa nem ruim, ela pode ser boa se você utilizá-la para o seu crescimento e pode ser ruim se você utilizá-la para o seu rebaixamento.

Participante: Seria errado a gente mandar luz para estas pessoas?

Jorge: O livro não ensina a fazer isto! Ele diz: A tua função é ser a luz do mundo. Ele não diz a tua função é mandar luz para os outros.

Quando você manda alguma coisa para alguém que não pediu, ele pode receber isto como ataque e você vai parecer para ele o atacante, vais parecer um inimigo para ele, então você vai fazer inimigos.

O que você tem que fazer? Você tem que se propor a ser a luz do mundo sem atacar. O Espírito Santo vai te dirigir para você acender a tua luz no momento adequado.

Acho que praticamente todos que estão aqui já fizeram o curso de Tarô comigo, vocês sabem que tem uma carta lá da questão genética, da fusão genética, o que acontecem quando duas pessoas casam, se unem fisicamente, sexualmente, geneticamente. O que acontece quando acontece uma traição. Do carma, o que é o carma. O que é fusão e o que é confusão. Transplante da transfusão. Tudo isso, acho que vocês se lembram.

Toda vez que aparecia alguém na televisão dizendo: Doe sangue! Doe vida! Doe os órgãos! Como eu sei o que é a doação de um órgão, o que complica e que você não salva a vida da outra pessoa porque a vida está salva para sempre. Você vai procurar salvar o corpo da outra pessoa. Os transplantes, essas coisa são mais uma indústria da salvação do corpo do que da salvação da vida. Isto não tem nada a ver com a salvação do espírito, da vida, da alma. É o corpo que queremos salvar a qualquer custo, isto virou uma grande ilusão para as pessoas.

Eu tinha dois textos, um sobre transplante e outro sobre carma, transfusão, e confusão. Há muito tempo eu queria mandar aquilo para internet, mas achava muito difícil as pessoas compreenderem. Pensariam: Você é louco, é contra a vida! Imagina não salvar uma vida?

Fiquei pensando, pensando...na sexta feira abri a internet tinha lá um email de uma terapeuta que mandou uma propaganda para doar órgão e sangue, assim: Doe sangue, Doe vida!

Pensei, ‘minha nossa!’ eu precisava mandar estes textos!’ Cheguei em casa, liguei a televisão e apareceu assim: ‘Assista o fantástico, pessoas que foram transplantadas estão dizendo que estão recebendo as memórias das pessoas que doaram os órgãos!’

Ora o que são as memórias? É o carma, a informação genética, tudo isto. Era quase meia noite, convidei a Raquel e começamos a mandar os textos por emails. No domingo passou na televisão a reportagem.

O que aconteceu? Se eu tivesse mandado estes textos por minha conta ante, teria gerado um monte de coisas contraditórias, um monte de ataques e contra ataques, como saiu no ‘Fantástico’, as únicas resposta contraditórias que recebi foram enviadas antes do ‘Fantástico’.

Participante: Depois que eu compreendi isso, entendi porque a igreja defende tanto a fidelidade no casamento.

Participante: Por que o organismo rejeita os transplantes?

Jorge: Sim, sempre rejeitou! O que fizeram? A medicina desenvolveu bloqueadores para rejeição. Para o organismo não rejeitar, é como anestesiar o sistema de defesas.

Participante: Como se obrigasse o organismo a aceitar.

Jorge: Compreender que tudo está na mais perfeita ordem.

A pessoa que faz isso está fazendo isso porque é isso que ela escolheu, é isso que ela quer. Você compreende, você não precisa compactuar com o erro .

Tudo a gente tem que compreender, aí a gente não se deixa envolver pelas coisas. Porque se você ligar a televisão e passar um monte de besteira lá e se você se envolver com aquilo, quando você se envolve, você não se desenvolve.

Então o Exercício da Semana vai ser este: Desenvolver-se! Você olha, procura compreender, sem se envolver. Naquilo eu você se sente envolvido, desenvolva-se, daí você vai conseguir o desenvolvimento. Porque se não você não consegue.

Por exemplo, você sai daqui pensando: Ai que bom, como estou bem...chega em casa, liga a televisão e passa lá uma crítica a esse, uma crítica a um outro, se você se envolve, toma partido.... Tomou partido, envolveu-se, partiu-se, você não está mais inteiro. Começa a envolver-se com um, ou com o outro lado. Então o exercício é: Sentiu que envolveu-se, desenvolva-se, pense ‘aquilo lá está tudo na mais perfeita ordem’.

As pessoas projetam muito nos políticos. Eles não estão fazendo errado, errado é você que está querendo que eles façam diferente. Você é que tem que fazer certo. A tua função é ser a luz do mundo, não é ir jogar luz para a pessoa que não quer. Você acha que adianta a gente ir lá e tentar converter ou reverter a percepção daquelas pessoas que não querem. Às vezes vem uma pessoa aqui, fica meses aqui no grupo e a pessoa não reverte a percepção porque ela não quer, mantém suas percepções ‘não, não é assim’, ‘eu não mudo’, ‘é diferente’. A pessoa não quer reverter a percepção dela. Ela não quer converter. Converter é convergir. Por isso a palavra conversão, é de convergir. Convergência é unificação, a divergência é a separação.

Então a pessoa não quer convergir, ela quer divergir, sempre. Imagina se a nossa função é ir lá levar luz pra eles. Não é essa a nossa função! A nossa função é ser a luz aonde nós estamos. Para que a gente consiga ser luz não podemos nos envolver com a coisa escura. Desenvolver, nós vamos conseguir na medida em que nós não nos envolvemos e procuramos nos desenvolver daquilo em que estamos envolvidos.

Alguém pode perguntar: Então não vou mais trabalhar? Não é isso! Você vai trabalhar cada vez mais com mais amor, sem se envolver. Vai fazer tudo certo, porque a tua função é fazer tudo certo, tudo às claras, porque a luz é às claras, tudo perfeito, sem se envolver.

Se disserem pra você: Amanhã é o teu último dia de trabalho! Você responde: Ah, que bom! Se você for para casa, chorar, entrar em depressão, nunca mais querer trabalhar, daqui um pouco você não tem dinheiro pra pagar o aluguel, começa a passar fome, porque você não se desenvolveu, você ainda está envolvido com aquilo. Então, isso é desenvolvimento, quando você faz tudo certo não fica preso a nada. Você tem tudo, sem estar envolvido. É o ‘ser turista’. Estar no mundo sem ser do mundo. O turista fica no hotel cinco estrelas, vai no melhor restaurante, nos lugares mais bonitos. O turista é a alegria, não são os nativos. É o turista que traz alegria para os nativos. Quando não têm turistas os nativos estão todos tristes, quando chegam os turistas eles se alegram. É assim que funciona!

Quando você se tornar a luz do mundo você vai viver como turista, vai ter tudo que tem de melhor. Não vai estar envolvido com nada. Veja se o turista está se importando quem é o prefeito da cidade, se tem saneamento básico no bairro? O turista pensa: Eu não sou daqui, nem vim pra ficar! É assim que nós temos que nos comportar, não sou daqui, nem vim pra ficar! Assim você vai poder usufruir e vai trazer alegria, isso é ser a luz do mundo.

Faça tudo de maneira perfeita sem se envolver, sem estar preso aquilo. Por exemplo: Como é uma pequena empresa? O dono tem que estar presente! Onde está o presidente de uma grande companhia? Ele aprendeu a não se envolver. Ele desenvolveu-se, por isso ele pode estar em férias pelo mundo.

Não ficar envolvido, desenvolver-se. Isso vale para todas as coisas que puxam para baixo. Um notícia ruim te puxa para baixo. Quando você conseguir olhar os programas de televisão sem envolver-se com os problemas, sem tomar partido de um ou de outro, condenar um e absolver outro, você está fazendo julgamento, está se envolvendo, está tomando partido. Achar que este está certo e aquele está errado...daqui dez anos você vai ver que o outro também estava errado...você vai ver que é assim que o mundo funciona. Sempre funcionou assim.

A gente aprende que ele vai funcionar assim, não importa. Por exemplo: Hoje tem alguém lá que manda, aí muda o diretor, vem outro. Alguns queriam que o papa fosse para o Céu logo, para que o outro liberasse geral. Não libera nada! Porque a função daquele papa é fazer aquilo, isso é do mundo também. Não pode mudar o que é! Ninguém vai mudar o que é! Por isso a tua função é desenvolver-se. Só desenvolvendo-se você poderá cumprir a tua função que é ser a luz do mundo.

Quando você vê uma coisa errada, vai mentalizar pra mandar uma luz, se você fizer isto você vai estar se envolvendo com aquilo. Não é por aí! Você tem que se desenvolver e ser a luz. Quando você chegar neste ponto, você vai conseguir.

Veja o Chico Xavier, por exemplo, quantas pessoas das diferentes classes sociais,

crenças, políticos e apolíticos iam lá para pedir uma orientação para ele. Ele não estava envolvido com nada, ele se tornou uma luz para as pessoas. Ele não ia atrás das pessoas pra mandar luz, as pessoas é que iam lá, porque perceberam luz nele .

Jesus também, ele não mandava luz para os políticos da época. Ele apenas procurava fortalecer a sua própria luz. É isto que temos que fazer, fortalecer a nossa própria luz. Apenas isto, não adianta fazer outra coisa. Outra coisa além disto é desperdiçar a nossa energia que você poderia usar para a sua própria iluminação.

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,
sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele
me ensine a curar

 

©  2004 - Milagres