Nós, e os outros? como dizer?

Acho que as vezes há duvidas sobre as questões que tocam a nossa vida material com nascimento e morte, desconsiderando por um instante só, o fato de ser um isso um sonho ou ilusão, vejamos: a grande questão que é: "Como devemos nos comportar diante das pessoas que continuam sonhando, mesmo sabendo que elas fazem parte do nosso sonho???"

Há de se compreender que não posso chegar para as pessoas e falar sobre o que, e como, nos estudamos o UCEM...
No minimo a(s) pessoa(s) vão dizer:
1) que quero viver fora do mundo (o que não deixa de ser verdade)
2) que estou enlouquecendo, querendo negar os fatos e as coisas concretas... 3) que não tenho mais nenhuma consideração pela dor e pelo sofrimento das alheio.(como se pudesse haver algo alheio - visto que todos somos um)

Como costumo proceder:

1) perdoo a mim mesma por ainda enxergar dentro do sonho uma realidade que não existe.
2) perdoo todas as pessoas envolvidas e a mim mesmo, por ainda "sonha-las" dessa maneira.
3) tento e permaneço solidaria, sempre procurando lembra-las da verdade de que Deus é TODO amor, e nenhum Pai desejaria nada doloroso a um filho Seu(e todos somos Seus filhos). Sempre tentado reafimar a imagem perfeita dessa pessoa proxima a mim, negando de fato sua aparencia de doença, pois para o Pai, e para o ES santo, e para mim, todo ser é feito de luz e amor, não importanto qual a aparencia que assuma, e sendo assim é poerfeito com Deus o Criou... (fico repetindo isso ate haver um silencio em mim) então sigo em frente, pois o ES já esta fazendo sem trabalho em mim e no outro, restaurando a verdade a medida que nos tornamos disponiveis.

Evidentemente, grande parte desse exercicio é mental (quase que completamente), pelo menos no meu "sonho" (vida), dê cada qual o nome ou palavra que quiser. no meu/nosso "sonho" as pessoas são muito apegadas a essa realidade(ilusão) e por conseguinte muito sensiveis, e eu que as amo muito, só posso esperar o momento em que expontaneamente elas vão comerçar a perceber o sonho.

Bem, não sei se isso tudo tem haver com alguma coisa, mas eu sinto que esta duvida se estabelece nos estudantes do UCEM, até porque como o proprio livro explica, embora esse mundo não seja real, ele se torna real para nós pela nossa crença e desejo, e para que nos possamos abrir mão dele, algo melhor precisa necessariamente ser vislumbrado.

Desculpe-me o jeito simples de falar e nem sempre tão educativo... Como o livro diz, o caminho não é facil ou dificil, é Diferente, novo.

Juntos e com amor( e a pratica permanente do Perdão), vamos voltar ao Pai.

Deus abençoe a todos,assim é e será para sempre.

Rit
a

Respostas


Ir mãos

Nós nos expressamos não somente através de palavras.
Mas também através de pensamentos ações e omissões.

Pensar somente o que é bom, verdadeiro, útil e amoroso, muda nossa energia que é percebida pelas pessoas porque traduz empaz interior.

A cada ação, temos uma reação, mas o amor não tem opostos. Logo ações amorosas vão fazer o 'diferente' acontecer na nossa mente, e assim, poderemos estender sem palavras esta luz a outras pessoas.

Omissão de julgar palavras ditas ou escritas, ações e omissões de outras pessoas, e/ou eventos acontecidos, vão nos trazer a mais pura paz.
Assim, seremos nós a paz do mundo, porque todos os que de nós se aproximarem sentirão paz em seus corações.
Porque a paz começa em nós e a partir de nós se estende ao mundo.

É de uma lógica incontestável. Quanto mais pessoas estiverem em paz no mundo, mais paz haverá no mundo.

O aprendizado surge a partir de nossas experimentações, e ao compartilhar nossos aprendizados as pessoas podem aprender com nossas experiências mesmo sem terem as vivenciado.

Assim, a gratidão se estabelece a cada vez que compartilhas seus aprendizados.

Bênçãos de luz
Jorge


 

©  2004 - Milagres